Paralisia do sono: o que é e como lidar com esse distúrbio do sono

A paralisia do sono é um transtorno que impede o movimento dos músculos, enquanto o cérebro permanece consciente e desperto. Infelizmente, muitas pessoas enfrentam rotinas exaustivas com pouco tempo para descanso, o que pode levar a sinais de exaustão no corpo. Como resultado, podem surgir dificuldades para realizar tarefas diárias e desenvolver doenças.

Para garantir que o corpo não fique sobrecarregado, é fundamental ter uma boa noite de sono. Durante o sono, o organismo trabalha para reparar tecidos, promover o crescimento muscular, sintetizar proteínas, repor energia e regular o metabolismo. Esses fatores são essenciais para a saúde mental e física.

Dormir bem é um hábito crucial que deve ser incluído na rotina diária. Especialistas recomendam em média oito horas de sono ininterrupto por dia, dependendo da necessidade e idade de cada indivíduo. Por exemplo, bebês precisam de 12 a 16 horas de sono por dia, enquanto adultos precisam de 7 a 8 horas.

No entanto, alguns distúrbios do sono podem afetar diretamente a qualidade de vida, como a paralisia do sono, que é mais comum em jovens entre 20 e 30 anos de idade. Esta condição pode causar falta de ar, sensação de peso no peito, dificuldade em falar, medo e angústia, além de alucinações auditivas e táteis.

Se você suspeitar que tem paralisia do sono, é importante buscar ajuda de um médico para discutir as opções de tratamento disponíveis.Em Portugal, uma menina de 16 anos apresentou sintomas de ansiedade relacionados à paralisia do sono. Ela tinha medo de dormir devido a alucinações auditivas e táteis associadas, o que prejudicou seu sono, desempenho escolar e convívio social. No entanto, após iniciar o tratamento com um inibidor seletivo de recaptação de serotonina, ela teve uma resolução completa dos sintomas.

Embora a paralisia do sono possa ser preocupante, não é considerada um problema grave que coloque a vida em risco. As causas do distúrbio nem sempre são claras, mas alguns fatores como consumo de estimulantes antes de dormir, uso de eletrônicos antes de dormir, horários de sono irregulares, sedentarismo, estresse, ansiedade, depressão e dormir de barriga para baixo podem provocar o transtorno. Além disso, um estudo da Escola de Medicina Harvard sugere que o transtorno de estresse pós-traumático também pode ser uma causa da paralisia do sono.

Para prevenir a paralisia do sono, é recomendado adotar hábitos saudáveis no dia a dia. Aqui estão algumas dicas que podem ajudar:

  • Durma de 6 a 8 horas todas as noites sem interrupções.
  • Tente manter um horário regular para dormir e acordar.
  • Evite bebidas alcoólicas e energéticas antes de dormir.
  • Reduza o estresse e a ansiedade por meio de exercícios de meditação ou outras técnicas de relaxamento.
  • Evite dormir de boca aberta.
  • Tome medicamentos prescritos apenas conforme orientação médica.
  • Pratique exercícios físicos por pelo menos 20 minutos por dia, pois isso pode ajudar a regular o sono.
  • Desligue todos os aparelhos eletrônicos, como celular, computador e televisão, pelo menos uma hora antes de dormir.
  • Seguindo essas dicas, você pode reduzir as chances de ter paralisia do sono e melhorar a qualidade do seu sono em geral.