Descubra quais são os sintomas da fibromialgia

A fibromialgia é uma condição crônica que causa dor generalizada pelo corpo, especialmente nas articulações e músculos. Além disso, sintomas como fadiga, problemas digestivos e depressão também são comuns. Aqueles que sofrem ou já sofreram com essa condição sabem o quanto é angustiante, pois afeta tanto o corpo quanto a mente. Mulheres entre 25 e 60 anos têm dez vezes mais probabilidade de desenvolver a doença.

No entanto, o diagnóstico da fibromialgia pode ser desafiador. É necessário realizar uma avaliação completa do corpo, incluindo análises de sangue e da tireoide, para confirmar o diagnóstico. Se a condição for diagnosticada, é fundamental buscar um médico competente para obter o tratamento adequado.

Neste artigo, compartilharemos dez sintomas comuns da fibromialgia, para que você possa identificá-la e tratá-la o mais cedo possível.

Dor intensa em todo o corpo
A fibromialgia geralmente causa dores intensas em todo o corpo, incluindo ligamentos, músculos e tendões. Essas dores agudas não são aliviadas por medicamentos comuns vendidos sem prescrição médica.

Fadiga crônica ou exaustão constante
As pessoas com fibromialgia podem sentir uma fadiga extrema que as faz parecer gripadas e incapazes de se mover.

Rigidez corporal
Pacientes com fibromialgia frequentemente reclamam de rigidez no corpo pela manhã, semelhante a uma artrite inflamatória. Os sintomas desaparecem em cerca de 15 minutos e podem reaparecer em outras áreas.

Distúrbios do sono
A insônia é comum entre os pacientes com fibromialgia, o que dificulta a restauração da energia gasta durante o dia. O cérebro pode ficar ansioso e perturbado, tornando difícil para as pessoas com fibromialgia dormir bem.

Problemas digestivos
Prisão de ventre, diarreia e inchaço são sintomas comuns em pacientes com fibromialgia. Entre 40% e 70% dos pacientes relatam esse tipo de problema, incluindo síndrome do intestino irritável, refluxo ácido e doença de refluxo gastroesofágico.

Dormência, inchaço e formigamento
Metade das pessoas que sofrem de fibromialgia experimentam sensações de formigamento em suas extremidades, como braços, pernas, mãos e pés, o que é comumente conhecido como “parestesia”. Enquanto algumas pessoas sentem essa sensação por apenas alguns minutos, outras a experimentam constantemente.

Dor ao toque
Essa dor pode ocorrer em qualquer parte do corpo e é semelhante à sensação de artrite. É uma pressão que varia em intensidade, podendo ser leve ou intensa.

Espasmos e formigamento
De 25% a 50% dos pacientes com fibromialgia relatam ter sintomas de espasmos e formigamento, acompanhados por uma palidez ou coloração azulada na área afetada, além de muita dor. Esses sintomas podem ser desencadeados por estresse emocional ou exposição ao frio e são conhecidos como síndrome de Raynaud. Recomenda-se procurar um lugar quente para aliviar a sensação.

Espasmos e formigamento
De 25% a 50% dos pacientes com fibromialgia relatam sintomas de espasmos e formigamento, que podem ser acompanhados por palidez ou coloração azulada na área afetada e muita dor. Esses sintomas são comuns em ambientes frios ou em situações de muito estresse e são conhecidos como síndrome de Raynaud. Para aliviar essa sensação, é recomendável procurar um lugar quente.

Sensibilidade à temperatura
As pessoas que sofrem de fibromialgia podem ter dificuldades para dormir devido à sensibilidade à temperatura, o que pode fazer com que algumas sintam frio enquanto outras sintam calor.

Problemas de memória e cognição
É importante que o tratamento para fibromialgia seja iniciado imediatamente para evitar problemas de memória e cognição irreversíveis.

Jamais se automedique ou interrompa o uso de medicamentos sem antes consultar um médico. Somente um profissional capacitado poderá indicar qual é o medicamento, a dosagem e a duração do tratamento mais adequados para o seu caso específico. As informações contidas neste site são apenas para fins informativos e não têm a intenção de substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Sempre siga as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.