Pai que tirou a vida do filho, por ele querer comer, já foi funcionário do Conselho Tutelar e é dono de uma empresa infantil

Na região de Mogi das Cruzes, em São Paulo, um trágico caso de homicídio envolvendo uma criança de apenas 7 anos de idade foi registrado. A vítima foi identificada como Lucas Henrique de Lima Franco Leão. O pai adotivo do menino confessou o crime, relatando que tirou a vida da criança porque ela expressou o desejo de comer.

Segundo o relato do homem, ele teria agredido Lucas após o menino entrar na cozinha e tentar pegar algo para comer. Após as agressões, o pai adotivo levou o menino a uma unidade de saúde, alegando que ele havia caído da escada.

A equipe médica que atendeu Lucas identificou lesões antigas em seu corpo e, diante disso, acionou as autoridades competentes. Apesar dos esforços médicos, a criança não resistiu e veio a falecer nesta sexta-feira, dia 23 de junho.

O pai adotivo, identificado como Marcelo, é ex-tutor do Conselho Tutelar, e sua esposa também foi presa por estar presente no momento das agressões e não ter tomado qualquer atitude para impedir o ocorrido, agindo com negligência.

Durante o depoimento às autoridades, Marcelo confessou que espancou o menino, atingindo seus braços, ombros, costas, cabeça, barriga e pernas. Infelizmente, a criança não resistiu aos ferimentos.

Informações divulgadas revelam que o casal possuía mais três filhos, e há relatos de que as crianças passavam fome em casa. Em abril deste ano, Lucas já havia sido agredido após pedir ovos de Páscoa.

O caso está sendo investigado pelas autoridades competentes, e o casal enfrentará as devidas consequências legais pelo crime cometido. A tristeza e comoção pela perda de Lucas se espalharam pela comunidade local.