Filho da vítima do massacre em bar, durante jogo de sinuca relata que o pai apenas ia assistir à partida

Nesta última terça-feira seis pessoas perderam a vida, depois de dois homens não terem aceitado a derrota durante um jogo de sinuca. De acordo com o delegado, os dois suspeitos continuam a monte. De acordo com um dos filhos adotivos de uma das vítimas da terrível massacre, relatou que o pai teria apenas parado no bar, para assistir à partida de sinuca.

Mas acabou perdendo a vida nas mãos de Edgar Ricardo, de trinta anos e Ezequias Souza de vinte e sete anos, que segundo ele, os culpados não aceitaram perder o jogo. Ainda segundo Cícero filho da vitima relatou que o pai e outras pessoas, não estavam envolvidos em nada. Que o que fizeram foi uma tamanha crueldade desumana.

Ele conta ainda “que nem a ficha caiu ainda”. Indignado com a situação ele, falou que quem fez uma crueldade dessas, é um monstro, finaliza. Tenório era residente em Rondonópolis, a mais de duzentos quilômetros de Cuiabá, mas na altura estava viajando de carro até Sinop em função de trabalho.

Cícero destacou ainda, que o maior lazer do pai, era assistir a partidas de jogos. Triste, com toda a situação, ele ressaltou que o pai na altura nem estava a participar do jogo, apenas assistindo. A família de Tenório está completamente destruída, sem ninguém perceber.

A vítima deixa assim, a esposa e quatro filhos, no qual dois foram adotados. A vítima era empresário, e ao mesmo tempo tinha um pequeno negócio de frutas, junto da família. Ele ressalta ainda, que Josué era uma pessoa muito boa. E tudo que ele sabe atualmente de trabalho, aprendeu com ele. Destaca ainda que a família espera por justiça, que as autoridades consigam localizar os culpados, e que sejam punidos pelo o que fizeram, finaliza.

Descansa em paz Josué!